Na base do conhecimento está o erro

(in)flexibilidade

 

O Ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, afirmou ser inflexível quanto ao défice.

“Sim, sou inflexível: o défice tem que ser de 4,6%”

Muita atenção, porque a inflexibilidade deste homem implica uma amplitude maior do que a do espectro eletromagnético.

Assim, é muito provável que quando este Ministro diz défice de 4,6% queira realmente dizer défice de 10%.

 

6 responses

  1. Joao Farinha

    O défice é agora (na situacao macroeconómica que Portugal se encontra, e em face da conjuntura europeia) completamente endógeno… é chamado um “moving target”.

    Quando mais se corta, menos actividade agregada existe, menos impostos se pagam, maior é o déficit. Como diria uma grande economista do seculo XX, “we have magneto trouble”…

    Se fosse possível empurrar isso nos mercados financeiros destes tempos de nervosismo, nas circunstancias actuais eu preferiria um déficit de 10% (o que permitiria o sector privado acelerar o seu próprio “deleveraging”) Como nao é possível (e o BCE não faz o que compete a um banco central em última instância fazer), teremos um défice entre 4 e 10%, o pior dos mundos…

    Abraços

    2010-10-29 às 10:32

  2. antonio afonso

    COMO É POSSÍVEL, ESTE SENHOR, QUERER ENGANAR UM PAÍS INTEIRO ?
    E DIZEM QUE É UMA PESSOA SÉRIA E COMPETENTE …

    2010-10-29 às 10:56

  3. Maria Antónia Moreira Anacleto Pereira Leite

    Sinto pavor! Cada dia que passa sinto medo. Medo pelo meu Afonso e pelo meu Manuel. Não haverá ninguém que nos salve destes medos e destas angústias? Por favor, eu não quero ler, não quero ouvir mais nada…

    2010-10-29 às 13:46

  4. João Gabriel de Osório Barbedo Marques

    Lamentável a situação das finanças públicas e da economia em Portugal. De certo julgou-se que, com isto da CEE, contas em ordem, não gastar mais do que se tem, não pedir empréstimos que não se podem pagar, eram coisas do passado…execráveis lembranças do salazarismo…

    João Gabriel Marques

    2010-10-29 às 14:05

  5. Porfirio

    Vejam bem estas contas de Merceeiro.
    1. Divida nacional aproximada (já que nunca temos a certeza de quanto é) – 8,8 Biliões de Euros. A ser verdade o que nos diz o nosso Ministro.
    2.População aproximada 10 milhões de Portugueses.
    3.Numero de Núcleos familiares 2,63 milhões.

    Se fossemos todos ricos e cada familia Portuguesa dispusesse de 1 milhão de Euros a mais para dar duma vez só em impostos ao Governo teriamos:

    1.000.000 x 2.630.000 = 2.630.000.000.000

    Eram só 2,63 Biliões. Pagavamos menos de um terço da divida.

    Para pagar a divida dum dia para o outro, era necessário que cada Português pagasse já agora hoje, 880.000 Euros.

    Quando é que cada um de nós vai ter quase 1 milhão de euros para dar a estes tipos para pagar o que devemos.

    Estamos à espera que saia um coelho da cartola.
    Abraço.

    2010-10-30 às 10:57

  6. phsb1

    Olá amigo tenho uma proposta de patrocinio para o seu blog. Caso se interesse entre em contato comigo por e-mail; brito@oficinadosbits.com.br

    Atenciosamente,
    Pedro Brito.

    2010-10-31 às 4:39

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s