Na base do conhecimento está o erro

Archive for 2010-10-19

“Economices”

 

Um turista chega a uma pequena cidade e entra num hotel. Na recepção, entrega duas notas de 100 euros e solicita ver um quarto.

Logo que o turista entra no elevador para ir inspeccionar os quartos, o gerente do hotel sai a correr com as notas na mão e dirige-se à mercearia do lado para pagar uma dívida antiga, cuja quantia era de 200 euros.

Surpreendido pelo inesperado pagamento da dívida, o merceeiro aproveita o dinheiro para pagar a um fornecedor um débito de 200 euros que há muito tinha.

Este, por sua vez, pega igualmente nas duas notas e corre à farmácia para liquidar um calote que aí tinha de, imaginem, 200 euros!

O farmacêutico, assim que se vê com as duas notas na mão, corre disparado para uma casa de alterne vizinha para liquidar uma dívida com uma prostituta. Curiosamente, o montade em falta era de 200 euros.

A prostituta agradecida, pega no dinheiro e dirige-se ao hotel, local onde habitualmente levava os seus clientes mas que ultimamente utilizava a crédito tendo acumulado uma dívida de 200 euros. Chama o gerente e colocando as notas em cima do balcão, diz que está a saldar a conta.

Nesse preciso momento, abre-se o elevador e o turista, dirigindo-se à recepção e manifestando o seu desagrado pelo que viu, pega nas duas notas de 100 euros, agradece e sai do hotel.

Ninguém ganhou ou gastou um cêntimo, porém agora toda a cidade vive sem dívidas com o crédito restaurado e começa a ver o futuro com confiança!