Na base do conhecimento está o erro

Author Archive

Neoausteridade

Neoausteridade

Três mil setecentos e cinquenta e um milhões de euros!

Em 2016, esta foi a receita de impostos com a gestão «geringôncia».

Como será em 2017?

E não. Não é austeridade. É Neoausteridade!

Advertisements

É o fado, António, é o fado!

Fado Costa

E é o fado que te persegue, (António) Costa!


Do que a Catalunha não precisa

Carles Puigdemont arrives for a news conference in Brussels

Não escrevi nada sobre a Catalunha e o seu futuro. Nem como região autónoma, nem como país independente. Reflecti e conversei com várias pessoas sobre o passado e o presente da Catalunha, salientando sempre as minhas reservas sobre Carles Puigdemont, cuja atitude durante o referendo que convocou só aumentou as minhas desconfianças relativamente ao seu carácter e capacidade de liderança.

A partida de Puigdemont fala por si mesma.

Não sou catalão, nem em nada sou tido ou achado relativamente à Catalunha. Apenas afirmo que jamais seguirei quem é incapaz de defender as suas posições.

E creio que a Catalunha não precisa deste homem.


À procura dos eucaliptos no Pinhal de Leiria

Catarina martins

Olha! A Catarina foi à procura dos eucaliptos. E encontrou-os. Carbonizados. No Pinhal de Leiria.

E para a recuperação do pinhal diz que tem que ser este governo a fazê-lo. Peço desculpa, mas estamos a falar do governo cujas políticas foram incapazes de prever, de precaver e de responder às tragédias deste ano? O mesmo governo que o BE, e a Catarina, dizem ter responsabilidades mas que desresponsabilizaram recentemente votando contra a moção de censura do CDS-PP?

Há aqui qualquer coisa que não está bem?

Para além disso, o pinhal de Leiria vai deixar de ser um pinhal?
Se recuperar uma mata de monocultura não é desejável isso significa que o pinhal irá ter menos pinheiros? E quais são as outras espécies que permitirão a diversificação? Eucaliptos?


Qual dos dois “António Costa” esta a ser verdadeiro?

Mai 2

O Primeiro-Ministro andou a afirmar desde a tragédia de Pedrógrão Grande que mantinha a confiança na ex-Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, e que não via motivos para a sua saída do governo. Foi, inclusive, perceptível que António Costa ficou chateado com o conteúdo do discurso de Marcelo Rebelo de Sousa e com as implicações dele decorrentes.

Está a ser hoje noticiado que o Presidente da República foi atempadamente informado de todos os planos do governo.

Se assim foi, há aqui qualquer coisa que não bate certo.

Se, efectivamente, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa já tinha conhecimento da saída de Constança Urbano de Sousa do governo, porque razão andou António Costa a manifestar publicamente o seu apoio à ex-Ministra e à sua permanência no governo?

Qual destes António Costa está a dizer a verdade?
Qual deles esta a ser verdadeiro?


Do esquema socretino

Esquema Sócrates.jpg

Milhões. Falamos de milhões!


Do oportunismo galambiano

Expresso

Alguém que diga ao João Galamba que este não foi “o momento mais frágil do governo”.

Foi o momento mais frágil de Portugal!

E não foi por causa dos portugueses que aconteceu.