Na base do conhecimento está o erro

Lealdade ao país ou ao partido?

Se não me engano, Carlos César, Presidente do Governo Regional dos Açores, encomendou, durante a legislatura de José Sócrates, um ferryboat aos Estaleiros de Viana do Castelo. Naturalmente, o “Atlântida” teria que respeitar algumas características, contratualmente estipuladas. É perfeitamente que assim seja. No entanto, por uma questão de pormenores o Governo Regional dos Açores rejeitou o “Atlântida”, o que, considerando o valor do mesmo e a situação financeira dos Estaleiros, não é uma atitude solidária.

Não é que não esteja no seu direito, mas será que a posição de Carlos César, e do Governo Regional dos Açores, seria a mesma se o Governo nacional ainda fosse liderado por José Sócrates?

Isto é mais um exemplo do tipo de postura que grassa na classe política portuguesa.
Os políticos são mais leais aos partidos políticos, e seus líderes, do que ao país.
Repetidamente colocam o interesse partidário – e com isso a manutenção da actividade política individual – à frente do interesse nacional.

P.S. – Ironicamente, ou mera falta de vergonha, Carlos César pediu ao Primeiro-Ministro para oa Açores aquilo que não soube demonstrar aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, “solidariedade nacional”.

2 responses

  1. Fernando

    Concordo inteiramente que o Governo Regional dos Açores deveria aceitar o navio, até porque estão em causa bastantes postos de trabalho. No entanto, a denuncia do contrato foi efectuada em 2009 e não agora.
    É ainda mais estranho que o governo da Republica, na voz do ministro da defesa, diga que “o GR dos Açores deveria reconsiderar e aceitar o navio, até porque estão em causa duas empresas públicas”. Será mais fácil o Governo dos Açores pagar 50 milhões de euros pelo navio, ou o governo da república dar os 3 milhões que faltavam para construir os 2 barcos da Douro Azul e 1 para a Argentina?
    Parece-me que nem tudo é o que parece e se calhar a intenção será mesmo fechar os estaleiros.
    http://www.ionline.pt/portugal/estaleiros-viana-carlos-cesar-garante-atlantida-caso-encerrado

    2012-03-12 às 23:49

    • VFS

      Boa noite,

      independentemente da data da denúncia, creio que os motivos da mesma teriam sido mais fácilmente resolvidos se o consolado de Sócrates ainda se mantivesse.
      Quanto à segunda questão, se o GRA (leia-se Carlos César) não têm 50 milhões para pagar o que encomendou – eventualmente poderia estar à espera de mais uma das famosas engenharias financeiras que caracterizaram os dois governos Sócrates e que nos deram o paraíso – não devia ter ajudado o seu amigo, o Primeiro-Ministro de então, em mais uma das suas jogadas de marketing.
      E sim, apesar de ser perceptível o que levou a tal decisão e de não conhecer o processo ENVC-Douro Azul em profundidade, considerando que estão em questão postos de trabalho e uma empresa que pode gerar imensas mais-valias, não compreendo o que levou o Governo a não “emprestar” o dinheiro necessário para acabar os navios para a Douro Azul.

      2012-03-13 às 0:11

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s