Na base do conhecimento está o erro

Posts tagged “comunismo

Quando a esquerda aumenta as pensões, estes são os valores.

aumentos-pensoes-gerigonca

(via Paulo Gorjão)

 

 

Advertisements

Do elementar!

riqueza


Porque é que a esquerda não gosta da história?

Mortagua Galamba.jpg

Um dos maiores inimigos da esquerda, com particular incidência para a portuguesa, é a história. O conhecimento que possuem da mesma está distorcido e não é, de todo, integral. Ora, esta circunstância é mais visível no desconhecimento, imenso, que patenteiam sobre as ideias que defendem e advogam, nomeadamente, sobre a génese e os acontecimentos do socialismo e comunismo e do legado dos seus fundadores, com um destaque especial para Marx.

Não é de estranhar que estejam limitados ao apregoar de slogans e clichés, desprovidos de argumentação substantiva, que repetem para lá da exaustão.

Exemplos, quase paradigmáticos, deste paradoxo são a Mariana Mortágua e o João Galamba.

Este texto da Maria de Fátima Bonifácio fala por si:

“Mariana não sabe, não tem mundo para saber como são os verdadeiros ricos. Mas sabe uma coisa: “Não se pode ser rico inocentemente.” Todos roubaram, exploraram, ou são réus de qualquer crime semelhante.”


Sociedade comunista

pcp-be

“Toda a sociedade se tornará um único escritório e uma única fábrica, com trabalho igual e salário igual” – V. I. Lenine.

“Num país em que o Estado é o único empregador, oposição significar morrer lentamente de fome. O velho princípio «quem não trabalha, não come» foi substituído por um novo: «quem não obedece, não comerá»”. L Trotsky

Estas duas frases identificam o PCP e o BE.

O que é que os distingue?
E o que é que os une?


Coerência comunista

pcp-j-sousa

A esquerda, em particular o PCP, insistem no aumento do salário mínimo para seiscentos euros. Mesmo sabendo que daí poderá resultar desemprego.

Como o PCP defende os trabalhadores e não os desempregados, esta posição não é de estranhar.


E agora, Camarada Bernardino?

Em 2003, Bernardino Soares, quando era líder parlamentar do PCP, disse acreditar que em Pyongyang não existia um regime ditatorial. À data, estas declarações suscitaram reações de alguns dos seus companheiros de partido que afirmaram não terem dúvidas que a Coreia do Norte não era um país democrata.

Mas, Bernardino Soares, acreditando que tudo se tratava de propaganda ocidental, lá se manteve fiel às suas imaginações e ao regime norte-coreano.

Hoje, a Coreia do Norte admitiu a utilização de campos de trabalho para a reeducação e melhoria da mentalidade da população.

Definitivamente, a solidariedade já não é o que era.


Nostalgias

Em 1985, num trabalho realizado para uma das minhas disciplinas de então – Relações Económicas Internacionais – afirmei o seguinte:

“Entre o comunismo e o capitalismo há mais parecenças do que se julga. E, curiosamente, é o mesmo factor que levará à falha e queda de ambos os sistemas.
Embora por motivos diferentes, este, no que respeita ao comunismo, torna impossível a sua aplicação. Já quanto ao capitalismo, forçará o rompimento do sistema.
(…)
Por fim, quais são os elementos que permitirão maior longevidade aos sistemas? A flexibilidade e a elasticidade. Não é dificíl, portanto, chegar à conclusão que o capitalismo será o sistema que irá prevalecer. No entanto, também terá o seu fim. Sendo provável o seu acelerar devido a inexistência de uma contra-parte.”

Alguém é capaz de arriscar qual é o factor a que me referi?

P.S. – Tive nota negativa neste trabalho. Hoje, quem diria …

In 1985, in a work for one of my university subjects – International Economic Relations – I stated the following:

“Between communism and capitalism there are more similarities than you think. And, curiously, it is the same factor that will lead to failure and fall of both systems.
Though for different reasons, what, with regard to communism, makes its application impossible will force the breakup of the capitalism system.
(…)
Finally, which are the elements that allow longevity to systems? Flexibility and elasticity. Therefore, it isn’t difficult to conclude that capitalism is the system that will prevail. However, it also is going to end. The absence of a counterpart will accelerate its fall.”

Someone is able to risk which is the factor that I mentioned?

P.S. – I had a negative grade in this work. Today, …