Na base do conhecimento está o erro

Posts tagged “coerência

Fiscalização preventiva

BE mais PCP.jpg

Tanto o BE como o PCP (e PEV) votaram favoravelmente as alterações à lei do financiamento dos partidos políticos. Contudo, após a indignação social que a aprovação da  lei provocou, tanto Catarina Martins como Jerónimo de Sousa já afirmaram que não só a lei do financiamento dos partidos é absurda como também pode ser melhorada.

Um quinto dos deputados podem pedir a fiscalização preventiva da lei. Sozinhos, os dois partidos que votaram contra a lei, CDS e PAN, não atingem esse critério. São necessários mais 27 deputados para o efeito.

Se, realmente, o BE e o PCP, não gostam da lei que ajudaram a aprovar, se, efectivamente, consideram que a mesma é absurda e que pode ser melhorada, então só tem que se juntar ao CDS e PAN para pedir a fiscalização preventiva e, eventualmente, fazer com que a lei deixe de ser uma aberração.

Será que o fazem? Ou será que é apenas fogo de vista?


Mais um exemplo da falta de vergonha bloquista!

2016-02-05-mariana-mortagua

Mariana Mortágua, um dos rostos da moral com pés de barro bloquista, não consegue expressar a realidade. Até aqui não estamos perante nada de novo. Se é verdade que existe uma separação entre a realidade e a política, tal asserção, relativamente ao BE e aos seus representantes, atinge uma amplitude incomensurável. Para os bloquistas, a única realidade que existe é a deles e mais nenhuma!

Neste video, confrontada com as perguntas, a Mortágua engasga-se e limita-se ao habitual pensamento circular que não leva a lado nenhum.

Nem vértebra, nem coluna. A lapidação já consumiu a coerência há muito. Se é que esta alguma vez existiu.

E nem vou referir a questão dos princípios, ou falta deles …

 


Paladino(s) da Moral?

jorge-costa-be-2

Senhor deputado do Bloco de Esquerda, Jorge Costa, relativamente ao caso das licenciaturas falsas dos socialistas Rui Pedro Lizardo Roque e Nuno Félix, há aqui qualquer coisa que não está bem? O senhor aparenta ter os seus valores trocados. Então um comportamento criticável é motivo para que a sua prática seja repetida? Apenas porque são pessoas da esquerda que o fazem?

Este caso não devia estar encerrado para o senhor, nem tampouco para o Bloco de Esquerda. Aliás, tendo em conta postura moral que o seu partido se arroga, e que, pelos vistos, o senhor também, quem deveria exigir a demissão do Ministro da Educação eram os senhores.

Mas os senhores são paladinos da moral com pés de barro. E revelam-se perante o mais ínfimo franquear dessa realidade, reduzindo-se aos espantalhos que são, em cujo campo não existem sementes de coerência.

Razão tem a Rita Carreira: “Daqui a nada, estamos na Idade da Pedra… Este pessoal acha que, por um fazer mal, eles têm a prerrogativa moral de fazer pior.”


A legitimidade governativa segundo o Bloco de Esquerda

pedro-filipe-soares

Segundo Pedro Filipe Soares, só os governos que conseguem maioria (absoluta) é que possuem legitimidade para governar.

Não estranhem.
Este tipo de afirmação é coerente. Vem de um membro de um partido que não é democrático.


Vitor Gaspar?! Quem? Eu? Não! Chamo-me Bernardino Soares!

O titulo também podia ser realidade a quanto obrigas.
Excelente texto de Rui Ramos!

Para os comunistas, a única austeridade válida é a que os próprios praticam.

gaspar de loures


Cândida Almeida e o inconformismo

Cândida Almeida veio dizer que é necessário um grito de revolta para mudar Portugal, para reformar e reforçar a democracia.

Mais vale tarde do que nunca.

Mas, porque só agora?

É provável que tenha acontecido contudo, não me recordo de lhe vislumbrar inconformismo durante os anos em que chefiou o Departamento Central de Investigação a Ação Penal (DCIAP).