Na base do conhecimento está o erro

Posts tagged “cgtp

Quanto recebem?

.

Já várias vezes perguntei qual era o salário dos dirigentes
das centrais sindicais, mas nunca obtive resposta.

Quanto recebe um dirigente sindical por cada dia de greve?



Será ironia ou aborrecimento?

Arménio Carlos acusou o Governo de simulacro, por, na sua opinião, estar de usar concertação social para dar cobertura a medidas de austeridade.

Vindo de quem nunca instrumentalizou nada, será ironia ou aborrecimento?


Tenham cuidado, tenham muito cuidado…

Arménio Carlos não descansará enquanto os trabalhadores não forem patrões.
Mas tenham cuidado, tenham muito cuidado …

porque ele continuará a ser sindicalista!


Eis a razão de tanto alarido

Já se sabe porque é que os sindicatos e os partidos de esquerda preferiam que a campanha do Pingo Doce tivesse decorrido hoje (2 de Maio).

Tinham a esperança que os trabalhadores por conta de outrem faltassem ao emprego para ir às compras e assim tinham mais uma jornada de luta através duma “greve voluntária” ou algo do género.

(depois do que se passou ontem, os sindicatos devem estar arrependidos de nunca terem pedido aos patrões para fazerem descontos de 50% em dias de trabalho)

 


CGTP: a renovação

Após uma longa carreira como sindicalista, Carvalho da Silva reformou-se (?).

A renovação que se segue é um regresso a uma postura mais extrema e radical.
Arménio Carlos (outro carreirista sindical) não foi unanimemente escolhido, mas é o novo rosto da CGTP.
Infelizmente, parece ser uma pessoa pouco razoável para quem os empresários e patrões são os inimigos.
Como nunca teve a responsabilidade de ganhar dinheiro para pagar salários a terceiros …
Ainda vou ter saudades do Carvalho da Silva.

(Tinha este post escrito há uns dias, mas como pouco saiba sobre o actual secretário-geral da CGTP procurei informar-me sobre o mesmo. Só após ter assistido ao prós e contras de ontem é que me decidi a publica-lo).


Concertação social – 2012 (3)

Álvaro Santos Pereira

O grande vencedor do acordo de concertação social.


Concertação social – 2012 (2)

Um passo foi dado no sentido certo, a alteração da lei laboral.

Agora falta rever o seguinte:
o custo da energia;
a carga fiscal;
e a burocracia necessária a todo e qualquer licenciamento.

Não é apenas o(s) custo(s) com pessoal que limita a contratação. Aliás, neste capítulo, como já avisam vários empresários, os ordenados devem ser revistos de maneira a incentivar a produtividade.


Concertação social – 2012

O acordo estabelecido entre os parceiros sociais será altamente positivo para o país.

Como todas as iniciativas válidas, não terá efeitos benéficos a curto prazo. Mas, a médio e longo prazo, para além de ir revolucionar a mentalidade portuguesa, irá transformar radicalmente o mercado de trabalho e permitir a diminuição do desemprego.

Existe, no entanto, uma circunstância que deve ser acautelada e que este acordo poderá incentivar: a falta de respeito.
Esta é notória na maioria dos empresários e políticos portugueses, relativamente aos trabalhadores e cidadãos.

Assim, preservada a equidade que todos os entendimentos devem possuir, não tenho a menor dúvida em classificar como benéfico, útil e necessário o acordo de concertação social assinado hoje de manhã.

Relativamente à CGTP, apenas pergunto onde estão os deveres (adquiridos) dos trabalhadores?