Na base do conhecimento está o erro

Archive for 2020-03-12

Portugal não está preparado

Graf

Às 00:08 do dia 10 de março, o Observador publicou este meu artigo – Coronavírus e a política de combate socialista. Enviei-o às 00:50, do dia anterior e, em 24 horas, os números da simulação considerada no artigo ficaram desactualizados. Mas a minha crítica aos pressupostos de actuação do governo não.

Evolução dos casos confirmados

02/03/2020 – 2  / 03/03/2020 – 4 (100%) / 04/03/2020 – 6 (50%) / 05/03/2020 – 9 (50%) / 06/03/2020 – 13 (44%) / 07/03/2020 – 21 (62%) / 08/03/2020 – 30 (43%) / 09/03/2020 – 39 (30%) / 10/03/2020 – 41 (5%) / 11/03/2020 – 59 (44%) / 12/03/2020 – 78 (32%).

 

Às 21:47 de 11 de março, a Ministra da saúde apresenta os dados das 10:00 – 59 casos confirmados, 471 casos suspeitos (83 aguardavam análise laboratorial) e 3066 casos sobre vigilância.

Pelos vistos, durante as 11:47 horas que decorreram entre os dados da manhã e a comunicação da Ministra, nada se alterou em Portugal. Nem sequer se souberam os resultados dos casos que estavam em análise laboratorial.

E, para o Governo, quem manda no país é o Conselho Nacional de Saúde Pública.

Estão a gerir o COVID-19 como fizeram com os incêndios. Recusam-se a lidar com a realidade e a alterar a prioridade de actuação. Fazem tábua rasa dos exemplos dos outros países apesar de dizerem que aprendem com o exemplo dos outros. Mais valia estarem calados porque só transmitem insegurança. Não é possível que nada se tenha alterado em 24 horas. Significará isto a entrada em ruptura de material e o atingir do limite físico dos recursos humanos?

É impossível desmentir que existem semelhanças em todos países, quer relativamente a medidas que foram correctamente tomadas como às que não produziram os efeitos pretendidos. Em alguns países os resultados foram extraordinários, noutros uma desgraça. Será que Macau é só sorte? E que a Itália é só azar?

Não podemos correr esse risco. É necessário suspender o país.