Na base do conhecimento está o erro

Será possível uma mudança sem adesão popular?

No início desta semana esteve em minha casa um electricista a fazer uma instalação.
Aproveitando a sua presença, perguntei-lhe que opinião tinha sobre a manifestação do passado dia 15. Naturalmente, concordava com a mesma.
A conversa continuou e a certa altura, já emocionado, o homem diz-me isto:
“Sou uma pessoa modesta que nunca gastou mais do que tinha. Já paguei a minha casa e não devo dinheiro a ninguém. Felizmente, os meus flhos também não. Repito, não devo dinheiro a ninguém. Então porque é que me dizem que eu devo 18 mil euros ou lá o que é. Quem deve é o Estado.”
Quando respondi que o Estado eramos todos nós, o homem olhou para mim num misto de tristeza e resignação.
Daqui retirei duas certezas.
Primeiro, que a maior parte da população não faz ideia do que é o Estado nem a sua orgânica política. Vota sem o conhecimento real das implicações dum voto.
Segundo, que é necessário encontrar uma oratória acessível para educar e elucidar todas estas dúvidas.
Até lá, tenho sérias dúvidas que as escolhas sejam responsáveis e livres.

Advertisements

One response

  1. Manuel

    Como já várias vezes afirmou, a mudança implica alterar mentalidades o que é muito difícil e sem educar as pessoas.

    2012-10-24 at 21:16

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s