Na base do conhecimento está o erro

Gestão pública à portuguesa (2)

A Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, ultrapassando os limites da sua autonomia, decidiu aumentar os trabalhadores da autarquia. A “brincadeira” custou mais de um milhão de euros, que agora tem que ser devolvido ao Estado.
Esta devolução será feita mensalmente através duma redução salarial.
Naturalmente, os ditos não querem e a dita não quer assumir a responsabilidade pela decisão que tomou.

São situações como esta que não podem continuar a existir.
O que é que levou Maria das Dores Meira a aumentar os funcionários da Câmara? Principalmente numa altura em que o bom senso (para não falar nas directizes em vigor) não o recomendava?

O País não precisa de decisores politicos que só decidem com imunidades.

Portugal precisa de mudar e nenhuma mudança será concretizada sem a responsabilização individual. Seja de quem for. Ocupe o cargo que ocupar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s