Na base do conhecimento está o erro

Porquê?

Se o Presidente da República tem limitação de mandatos, se os Presidentes das Câmaras Municipais e os Presidentes das Juntas de Freguesia têm limitação de mandatos, porque é que os deputados não têm limitação de mandatos?

A CRP, no n.º 1 do Art.º 118, o Princípio da Renovação, estipula que nenhuma pessoa pode exercer a título vitalício qualquer cargo político.

Ora, apesar de estar inerente à mesma uma enorme subjectividade, uma vez que ninguém exercerá toda a vida o mesmo cargo, quando se estabelece uma comparação entre os titulares dos cargos supramencionados, parece-me que a expressão “a título vitalício” assume outra circunstância quando nos referimos aos deputados.
A inexistência dum limite de mandatos faz a diferença, diluindo consideravelmente a subjectividade e diminuindo a relatividade da perspectiva.

Para todos os efeitos, mesmo um deputado que só tenha exercido funções durante uma legislatura, fê-lo vitaliciamente.

4 responses

  1. José Henriques Soares

    Meu caro Vicente, não vês que são eles que legislam em causa própria? Tá-se mesmo a ver os ditos cavalheiros a votar de braço no ar a “morte” política deles, eles que são ums “cobardes” e não assumem o País como coisa prioritária a tratar.

    2011-05-05 às 14:33

  2. albano lemos pires

    Por mim não havia sequer limitação de mandatos em caso algum. É matar moscas a tiro de canhão e assumir que somos um país de corruptos sem emenda.

    2011-05-05 às 15:27

  3. Jaime Silvério Marques

    Não deve haver limitação de mandatos. Deve é haver circulos uninominais, prestando os deputados contas aos eleitores e não estarem camuflados em listas elaboradas no secretismo dos partidos de acordo com interesses desconhecidos, nem sempre de competência mas de favoritismo preferencialmente do tipo “porta-te bem que serás deputado”.
    Porquê temos de votar em quem não conhecemos só porque fazem parte duma lista, do tipo lista de compras.PORQUÊ?

    2011-05-05 às 17:29

    • albano lemos pires

      Os circulos uninominais representam a fulanização da política em detrimento da opção por ideias. E um perpetuar do PS e PSD no poder.

      O importante será SEPARAR os poderes, eleger uma Assembleia Legislativa que faça leis e eleger um governo que governe e não como agora em que elegemos uma AR que só serve para nomear um governo que ninguém elegeu, que não faz leis, apenas aprova o que o governo não eleito lhe apresenta.

      2011-05-06 às 1:15

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s