Na base do conhecimento está o erro

Euforia ???

Pelos vistos, não são apenas os especuladores financeiros (nacionais e internacionais) que andam eufóricos. Os políticos portugueses também andam.

Há vários dias que se fala no assunto. A eventual saída do Primeiro-Ministro português.
O CDS-PP afirmou estar disponível para integar um governo de coligação, mas sem José Sócrates (aqui).

Pacheco Pereira defende o “afastamento voluntário” do Primeiro-Ministro como condição fundamental para a recuperação de Portugal (aqui).

Até o PS parece estar em polvorosa.
Luís Amado expressa a necessidade dum governo de coligação que traga estabilidade, coloca o seu lugar à disposição para esse efeito e adianta que a alternativa de Portugal é a saída do euro (aqui).  Naturalmente, esta frase correu o mundo e teve os seus efeitos nos juros da dívida portuguesa (aqui). Os soaristas andam em movimentações visando a substituição do Primeiro-Ministro por causa da sua descredibilização (aqui).
António Costa apoia a Francisco Assis como sucessor de José Sócrates (aqui).

Acordem!
Deixem de se preocupar com os idos de Março e pensem no que devem fazer para resolver os problemas de hoje.

Posso estar enganado, mas creio que José Sócrates só deixará de ser Primeiro-Ministro se perder eleições ou se o Presidente da República dissolver a Assembleia.

Se, até hoje, ainda não percebeu que é, efectivamente, a raiz do problema, irá admiti-lo agora?

4 responses

  1. Carlos Lacerda

    Caro Vicente,
    Pela primeira vez vejo um texto sensato sobre o assunto. Parabéns.
    Tanto quanto eu julgo, Portugal ainda é uma democracia (pelo menos formal) e não entendo como é que um primeiro-ministro legitimamente eleito há um ano pode ser derrubado por um golpe de estado mediatico, obviamente orquestrado pelas agencias de imagem e ferozmente apoiado pelo patrão dos mídia, (Francisco Pinto Balsemão) e pela SONAE/Publico que ainda hoje não digeriu o falhanço de não ter conseguido engolir a PT ao preço da uva mijona.
    É (seria) um insulto a todos quantos (ainda) votamos e aceitamos participar neste arremedo de Democracia, que um governo fosse derrubado por comentadores políticos… Só nos faltava essa!
    O Governo vai abaixo pelas vias constitucionais: ou derrubado pelo PR (se ele tiver tomates) ou pela oposição, numa moção de censura no Parlamento (se o PSD tivesse tomates).
    Não vejo como se possam enviesar os factos.
    Tudo o resto é o matraquear constante das agencias de imagem do PSD, haja tino!

    Uma coisa é certa: que finalmente o País está claramente a melhorar, apesar da divida soberana estar a ser vil e cobardemente atacada pelos especuladores internacionais, (os de sempre, excepto o Rendeiro, que aparentemente estará em prisão domiciliária). Contra esses, sim, se deveriam assestar as baterias!

    Claro que, para o PSD, seria catastrófico se agora as coisas corressem bem, e se de repente Portugal mostrasse que sabe sair airosamente das dificuldades, como objectivamente está a acontecer.
    Portanto, para o PSD “quanto pior, melhor!”

    Pois, no caso de ultrapassarmos esta “crise”, lá ficariam eles mais 10 anos sem se poder sentar à manjedoura do Orçamento, e molhar a sopa, como aconteceu nos últimos 30 anos, neste arremedo de ditadura bipartita!

    Mas isso já são contas de outro rosário…

    2010-11-16 às 11:40

  2. Miguel Magalhães Ferreira

    Efectivamente parece-me que um governo de coligação onde participem verdadeiros patriotas para levantar este País será uma óptima solução. Este ministro Luís Amado sempre foi para mim alguém que classifico de equilibrado, lúcido, de trato suave e educado e com missão de serviço público. Características que aprecio muito num político.
    É tempo de união dos verdadeiros patriotas e da expurgação dos oportunistas! Penso que esta seria a missão essencial do nosso Presidente da República: Unir os verdadeiros patriotas e expurgar os oportunistas!!! É neste sentido que vejo a missão de um Presidente da República que gostaria que fosse extremamente interventivo a este nível! O Estado deve ser uma entidade de bem e tudo que se desvie de tal trajectória deve ser alvo de actuação veemente do Presidente que tem nas mãos o destino deste País que me orgulho de pertencer!
    Quanto ao Euro eu penso que poderia ser uma estratégia não sair para já da comunidade europeia mas recusar a moeda única e ao mesmo tempo desenvolvermos uma intensa cooperação com os países de Língua Oficial Portuguesa desenvolvendo com eles uma moeda única em que as referências à nossa língua comum sejam claramente cunhadas (por exemplo as várias moedas teriam a referência aos vários escritores de referência da língua Portuguesa – um de cada País (para Portugal escolheria o nosso grandioso Camões) . Não nos podemos esquecer que o Brasil neste momento é uma das maiores potências económicas mundiais e para nós só teria vantagens em nos voltarmos para as nossas raízes em fazermos as pazes com os nossos antepassados que sempre nos deram a solução de olhar para o oceano e para as terras que estão para além e nunca nos voltarmos para a Europa e para coligações artificiais. Isto seria um aviso e uma lição muito importante para os estrategas da Europa. Portugal e os Portugueses nunca terão auto-estima na Europa…os nossos verdadeiros sentimentos e afectos não estão na Europa mas sim no mar e nas terras que descobrimos e com as gentes com quem selamos laços de amizade!
    Quando surgirão políticos em Portugal que tenham esta estratégia e este desígnio? Os Portugueses estão ansiosos que rapidamente eles apareçam… e tomem o leme da caravela Portuguesa!
    Talvez e caso não se veja que os políticos actuais possam rapidamente enveredar por esta estratégia penso que a sociedade civil se deveria organizar em fortes e construtivos movimentos cívicos! O povo Português já na nossa história forçou a mudança dos destinos do País. Mestre de Avis foi resultado do Povo que se levantou e expulsou os Espanhóis e os oportunistas Portugueses que por desastrosas alianças iam nos subjugando completamente. Chegou a hora de aprender mais uma vez com a nossa grandiosa história e levantar este fabuloso País!
    MMF

    2010-11-16 às 12:07

  3. Se bem me lembro, a monarquia ruiu quando chegou ao ponto de precisar formar governos de coligação entre a direita e a esquerda… Espero que neste caso a história se repita. Já chega de ver este país agoniar. Há que haver renovação pois a velha fórmula está mais do que gasta.

    2010-11-16 às 13:04

  4. joão Guilherme Barbedo Marques

    O Senhor Carlos Lacerda (que grande nome!)está aflito. Mas há muitas maneiras de mandar um primeiro ministro para casa e se mandássemos o que temos, nada se perdia, mas ganhava-se muito!
    Deu-nos uma boa notícia; não sei onde a foi buscar e se não é segredo de Sócrates,tem valor. Portugal está a sair da crise!!!
    O Senhor MM Ferreira está cheio da Europa e do euro. Eu fiquei cheio desde o dia em que Soares, o aprendiz de feiticeiro que nunca chegou a ser mágico, disse “até que enfim, estamos na Europa”. E uma tolice chama besteiras! A partir daí Portugal tem desaparecido.
    Eu estou com o Vicente. Sócrates jamais se irá embora. Cada um em sua casa pode tanto que mesmo depois de morto são precisos quatro para o tirar. E Sócrates jamais resolverá a crise. Estão a ver o pensamento dele? Levamos o país ao fundo; só é patriota o que nos der apoio. Para quê? para irmos mais ao fundo?

    2010-11-16 às 15:08

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s